fist



NOSSOS PARABÉNS AO COMPANHEIRO ABIMAEL LOPES PELO SEU ANIVERSÁRIO


Equipe Nova Era

Radiodifusão comunitária

RadCom Nova Era FM - Tarauacá-Acre
Trata-se de radiodifusão de sons, em frequência modulada (FM), de baixa potência (25 Watts), que dá condições à comunidade de ter um canal de comunicação inteiramente dedicado a ela, abrindo oportunidade para divulgação de suas ideias, manifestações culturais, tradições e hábitos sociais. Ademais, uma rádio comunitária não pode ter fins lucrativos nem vínculos de qualquer tipo, tais como: partidos políticos, instituições religiosas etc.

As entidades detentoras de outorga para execução do serviço de radiodifusão comunitária devem ser abertas à participação de todos os residentes na área de cobertura da rádio, e a sua programação veiculada na rádio deve ser aberta à participação da comunidade local.

Essas entidades, assim como no caso das rádios educativas, são selecionadas por meio de chamamento público, os Avisos de Habilitação, abertos em determinadas localidades a cada ano, segundo o Plano Nacional de Outorgas correspondente.

A ação é gerenciada pela Secretaria de Serviços de Comunicação Eletrônica.

Para mais informações, acesse a seção sobre radiodifusão comunitária no Espaço do Radiodifusor.

RADIALISTA DA NOVA ERA LANÇA COLUNA POLÍTICA


O Radialista Gilson amorim, ex-candidato a deputado estadual e presidente da Associação de Moradores do Bairro do Triângulo, decidiu manter a população informada sobre os bastidores da política em Tarauacá. Gilson, que ao lado de Edilene Silva, comanda a programação da tarde na Nova Era FM, lançou recentemente uma Coluna Política que é publicada todas as segundas feiras no Blog do Radialista e diretor da Emissora Raimundo Accioly. A segui as duas edições da coluna já postadas, incluindo a de hoje.


Coluna Política do Radialista Gilson Amorim: Na Terra do Abacaxi.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Os Excluídos do PT: Recentemente, o petista Adir Pereira em sua página no Facebook, postou uma foto com o ex-prefeito Jasone Ferreira, Luiz Testinha, Cildo e Peba, dizendo que eles são os ‘esquecidos’ do PT.

Muito choro na saída: Segundo o sindicalista Eurico Paz, a sua saída do PC do B foi marcada por choro de alguns amigos. Eurico disse que não pode servir a dois senhores. Ou acende uma vela para Deus ou para o diabo.

Rock no DEPASA: Fontes seguras me revelaram que o comunista Roque vai assumir o DEPASA de Tarauacá. Roque promete uma gestão integrada.

Beleza na Disputa: Fonte segura me confidenciou, que o Adriano Cacau “Beleza” irá disputar a presidência do PT em Tarauacá. 

Como uma Mutuca: O vereador Mirabor Leite disse que vai ser como uma mutuca no pé do Presidente da câmara. Mirabor Leite propõe uma parceria com a Rádio Nova Era FM para divulgar as ações da câmara. 

De volta à política: Ex-vereador Hugo Júnior revelou a esta coluna que irá disputar uma vaga em 2016 pelo PDT. O nome é forte! 

15 dias em Tarauacá: O Deputado Estadual Jesus Sérgio (PDT) me falou por telefone que a cada 15 dias vai estar em Tarauacá junto com o povo.

Ex-PSD virou PSOL: Francisco Rodrigues irá fundar o PSOL municipal. Segundo ele, vem forte para a disputa de 2016. Inclusive, terá candidato a Prefeito. O nome será revelado em breve a esta coluna. 

Tudo Parado: As obras da Prefeitura de Tarauacá estão todas paradas. O que será que está acontecendo? Falta de verbas?

Para uns sim, outros não! Um empresário me procurou semana passada, dizendo que a proibição da entrada de carros com cargas pesadas dentro da cidade, não é para todos. Uns podem, outros não.

De volta à câmara: Quem está de volta à casa do povo, é o ex-vereador do PMDB, Valdor do Ó.

Canil Abandonado: A vereadora Janaina Furtado do PSD, postou em sua página oficial (blog), que o canil municipal está abandonado vira alvo de vândalos e ponto de consumo drogas.

Reforma Administrativa: O Prefeito Rodrigo Damasceno do PT informou através de uma entrevista ao programa do “Gilberto Coelho” que dos 120 comissionados exonerados, apenas 20 retornam às suas atividades, 15. Dos 10 Secretários Municipais apenas 3 permaneceram em suas pastas, mas, até o remanejamento de pessoal e outros poderão nem permanecer no quadro do primeiro escalão administrativo. Segundo o Damasceno a medida vale para todos os secretários e cargos comissionados.

O Carioca de Tarauacá: Edmundo Maciel é o homem de confiança do Prefeito Rodrigo Damasceno. Se ele falar que você vai para a administração Municipal. Pode ter a certeza! Você vai.

Abraços: Ranna Vidal, Jaine Gama, Ganjão, Elias Araujo, Cleta Amorim, Roberto Carlos, Failton, Victor Silva, Grande Almeida, Joel Vieira, Perivaldo e Aderlândio França.

Contatos:
Gilson Amorim – 9967-02 13.
Gilsonamorim011188@gmail.com

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

A partir de agora, vamos publicar, todas as segundas feiras, a Coluna Política do radialista Gilson Amorim. Se você escreve sobre política ou outros assunto de interesse da coletividade, pode enviar para o e-mail do blog que a gente publica.

Reforma Administrativa: É aguarda a tão falada reforma administrativa na prefeitura de Tarauacá.

Sebastião no escuro: Acontece no Bairro do Corcovado, o novenário de São Sebastião. tenham muito cuidado, pois, a ponte sobre rio Tarauacá continua no escuro, sem contar com o tráfego em meia pista.

Ramal Tarauacá: É assim que as pessoas começaram a chamar as ruas de Tarauacá. Com a chegada do inverno, os problemas começam aparecer com carros atolados nas ruas da cidade.

Rodrigo e suas polêmicas: Semana passada a vereadora Janaina Furtado (PSD) denunciou em sua página oficial, um contrato que a prefeitura de Tarauacá tem com uma empresa. E por sinal muito milionário o contrato.

Vereadora Atuante: A vereadora Janaina Furtado (PSD), tá mostrando para o que veio. Assim mostra como um vereador dever trabalhar. Fiscalizando o executivo.

A novela da política: No município de Jordão, continua o problema sobre a eleição da presidência da câmara. Espero que isso seja resolvido tão logo, pois, povo não podem ficar prejudicado com esse problema.

Eleição para Presidente de bairro: Não se fala em outra coisa em Tarauacá, a não ser as eleições para presidentes dos Bairros. Os partidos políticos começam a articulação para eleger seus candidatos.

Muito discurso: Na aula inaugural do curso de pedagogia, o vice-prefeito só faltou dizer que ele é o Deus de Tarauacá. O resto ele disse. 

Os Pré-Prefeito: Em Tarauacá, já são vários nomes como Pré-candidatos a Prefeitos para 2016. São eles: O advogado e Professor Júnior Feitosa(PSB), ex- Prefeita Marilete Vitorino( PSD), ex -Prefeito Vando Torquato(PP), engenheiro Civil João Paulo (PSDB), ex -vereador Chico Batista(PDT), ex Deputado Walter Prado (PEM) e o atual Prefeito Rodrigo Damasceno(PT).

O DJ na política de 2016: Gilberto Coelho disse que será Pré-candidato a vereador. elevai com tudo na sua base. Um nome bom. Tenho a certeza que será um ótimo parlamentar.

Abraço: valcirley Machado, Airton Mello, Dicélio,Albanir, Gilberto Furtado,Adriando Cacau( Beleza), Morais,Professor Coelho,Leandro Mateus,Jota Gomes,Neto Pro-link,Edmilson Jansem e Deputado Estadual Jesus Sergio.

Gilson Amorim -99670213.
Gilsonamorim011188@gmail.com.

Por que investir em Publicidade no Rádio?

Muitos ainda se perguntam sobre como o rádio sobrevive. Com as inúmeras plataformas de entretenimento e informação, como que o rádio ainda possui tanta audiência e importância na vida de tantos?

Sobrevivendo ferozmente à febre da internet e da televisão, o rádio oferece facilidades que nenhum outro meio de comunicação traz consigo – entre eles a acessibilidade, já que é capaz de alcançar lugares longínquos que ainda não receberam internet ou até mesmo televisão. Mas não são só essas pessoas que moram longe que ainda optam pelo rádio.

Segundo dados de 2013 da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), o rádio está presente em 88,1% de lares do país, sendo que o número de aparelhos de rádio convencionais ultrapassa 200 milhões em solo brasileiro. Além disso, há os 23,9 milhões de receptores em automóveis e o acesso por aparelhos celulares, que somam cerca de 90 milhões. Isso tudo sem falar no acesso às pela internet, por meio de computadores e smartphones – e esse é um dado que deve ser ressaltado, afinal, aproximadamente 80% das emissoras do país já transmitem sua programação pela rede mundial de computadores.


Então, porque não investir nesse nicho?

Carol Chab, radialista apresentadora do programa Manhã da Mais na Rádio Mais AM 1120, de São José dos Pinhais, entende que o rádio é um meio de comunicação extremamente importante, e que empresas que deixam de investir nele na hora de divulgação podem sair perdendo. “É claro que antes é preciso estudar o público e o produto/serviço a ser vendido, mas vejo muitas pessoas que desdenham do poder que o rádio tem quando se trata de propagandas – e as empresas que sabem como explorar esse meio de comunicação saem na frente. Muitos hoje focam-se apenas na internet, esquecendo que os meios de comunicação tradicionais ainda desempenham papel importante para divulgar com maior credibilidade as informações”, opina Carol.

Segundo a radialista, as propagandas no rádio trazem vantagens que podem ser muito bem aproveitadas, como o custo-benefício – afinal, as propagandas feitas para esse meio de comunicação geralmente são mais baratas do que as feitas para a televisão ou jornal impresso, por exemplo, - assim como a maior acessibilidade e o direcionamento. Carol explica:

“As emissoras de rádio possuem um público extremamente específico – desde aquelas que se focam em esportes, outras para adolescentes, outras para políticos, para religiosos, pessoas altamente educadas, etc. Sabendo disso, é possível tirar proveito desse posicionamento, explorando aquela emissora que possui o mesmo público alvo do seu produto/serviço. Investindo nessa área você tem uma chance muito maior de atingir com sucesso o seu público”, explica.

Além disso, o rádio é um meio de comunicação que atinge pessoas quando elas estão limpando a casa, dirigindo, ou fazendo alguma outra atividade. “Essa é uma grande diferença entre o rádio e a TV: na televisão é preciso que as pessoas estejam sentadas à sua frente, ou seja, prestando atenção somente nisso, enquanto no rádio você escuta os anúncios enquanto faz uma série de outras atividades”, diz Carol.

Sabendo dessas vantagens, assim como assumindo o seu amor pelo rádio, Carol acredita que esse meio de comunicação está longe de acabar – muito pelo contrário: ele está se atualizando e fazendo uso de novas plataformas para que continue na casa de milhões de pessoas, informando-as e entretendo-as.

http://www.biquad.com.br/noticias/1048-por-que-investir-em-publicidade-no-radio

O paradoxo das Rádios Comunitáriashttp://www.biquad.com.br/noticias/1048-por-que-investir-em-publicidade-no-radio

Dirigentes de rádios comunitárias, como o cuiabano Geremias dos Santos, garantem que, depois de criar lei que autoriza funcionamento dessas emissoras, o Governo Federal se esqueceu de garantir financiamento público para sua atuação, já que são proibidas de comercializar seus horários. Donos grandes emissoras comerciais, como o jornalista José Carlos Dias, da Band FM de Tangará da Serra, acusam as comunitárias de concorrência desleal e criminosa. Por isso, é fácil constatar que as rádios comunitárias continuam sendo um verdadeiro paradoxo na Frequência Modulada no ares do Brasil, e também de Mato Grosso.

As comunitárias surgiram depois de movimento liderado pela juventude, na década de 90, em Sorocaba, São Paulo, tendo se espalhado por todo o Brasil. Resultado desse movimento, surgiu a Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária – Abraço. Após a disseminação tecnológica e com a sanção da Lei 9612/98, a Abraço encampou a missão de disseminação do Serviço de Radiodifusão Comunitária – Radcom, em todo o território brasileiro.

Mas a lei não atendeu completamente aos interesses do movimento. Como no caso do transmissor, por exemplo. Ao invés de 250 watts, que é o desejado pelos radialistas das comunidades, é permitido que utilizem apenas aparelhos com 25 watts de potência. Outra reivindicação é pela manutenção de pelo menos três frequências de rádio por município. Atualmente, se permite apenas uma.


Em Mato Grosso, os primeiros transmissores foram colocados no ar em 1996, em Cáceres, Várzea Grande, Vila Rica, Jaciara e Dom Aquino. Atualmente, o Estado conta com 95 comunitárias regularizadas, segundo a Abraço. Só em Cuiabá são quatro, presentes nos bairros CPA 2, Centro, Coxipó e Coophamil. No município vizinho de VG são três emissoras. Todas funcionam na mesma frequência: 105,9.

Na lei não foi aprovado o financiamento público das rádios comunitárias. Também não há destinação de mídia do governo para as rádios. “Depois que foi aprovada essa lei, as lutas foram para que se tornasse realidade o reconhecimento das rádios comunitárias e também o financiamento público delas, porque eles proíbem a comercialização nas comunitárias. Quer dizer, aprovaram uma lei pra matar de fome as rádios”, argumenta Geremias dos Santos, que é fundador e um dos diretores da Rádio Comunitária CPA FM, na capital.

Geremias se aproximou do movimento quando atuava como dirigente do movimento sindical dos programadores de dados. A Rádio CPA FM foi fundada basicamente pelo movimento social, no dia 31 de janeiro de 1998, contando com o apoio de sindicatos e associações da Grande Cuiabá. Outra pioneira é a Alternativa FM, de Várzea Grande.

Geremias conta que a margem de lucro é mínima. “Dá pra sobreviver por questões ideológicas, mas a realidade é a seguinte: somos mais de 450 rádios outorgadas no Ministério das Comunicações. Em Mato Grosso há mais comunitárias do que rádios comerciais, embora os recursos não sejam destinados para essas rádios”, relata.

A programação da CPA FM é sustentada por pessoas da comunidade de forma voluntária. “Nós não temos profissionais, mas com o tempo, eles vão estudando e se formando. Temos várias pessoas que passaram por aqui que hoje são jornalistas ou radialistas, a rádio acaba sendo um laboratório. É o caso do Clayton Sete, que hoje é técnico de destaque nos modernos estúdios de som da Centro América FM e foi formado por nós, aqui em nosso modesto CPA”, conta Geremias.

O sindicalista também é programador da rádio e se orgulha em fazer parte de uma emissora que, segundo diz, contribui cotidianamente com a comunidade, atendendo ligações de moradores que fazem críticas e dão opiniões e buscam soluções para seus problemas e também acesso à diversão musical rápida e barata. O controle da rádio é feito totalmente pela comunidade.

A única fonte de renda da CPA FM vem dos apoios culturais de comerciantes basicamente da região e da administração do prefeito Mauro Mendes. “Aqui pagamos aluguel, energia, água, telefone e internet, mas as dificuldades da nossa rádio são as mesmas que se observam em todo Brasil”, assegura Geremias que relata uma despesa de três mil por mês para manter a CPA. “Estamos aí, brigando pra sobreviver”, completa.

A diferença entre as rádios comerciais e comunitárias são grandes, principalmente pela estrutura financeira, mas Geremias garante que nas comunitárias o espaço de participação dos ouvintes é maior. Outro ponto a ser destacado, é o espaço para cultura mato-grossense que ocupa, no mínimo, 30% das programações. “Aqui tem programas culturais, o tempo todo, a rádio toca músicas locais, divulga os artistas do bairro, da cidade. Não tem comparação com o que acontece nas rádios comerciais, que reproduzem programação enlatada, importada dos grandes centros, para diminuir seus custos”, critica.

O principal programa cultural da Rádio CPA FM é o “É Bem Cuiabano”, liderado pelo casal de professores Valentim e Marlene, que apresenta o programa no linguajar cuiabano, de terça à quinta-feira, das 20 h às 22h, com destaque para o rasqueado e outros ritmos regionais. Também pontificam na grade o “Jornal Bem Comum”, apresentado pelo jornalista e poeta João Bosco, todas as manhãs às 7h, o programa comunitário de Wildes Tadeu,a partir das 8h, seguindo-se o Opinião, comandado pelo próprio Geremias, o que resulta numa manhã toda de programação ao vivo.

A rádio comunitária do CPA tem servido de tema para trabalhos de conclusão de curso nas faculdades de Comunicação Social e até de mestrado. Essa procura tem resultado na proposta de uma parceria com os estudantes para que seja criada uma estatística de audiência da emissora. “Não implementamos ainda porque é muito caro, falta garantir o apoio cultural para o projeto”, explica.

Muitos dos problemas que as comunitárias enfrentam se devem, na avaliação do Geremias, à grande perseguição por parte da Anatel que, em suas frequentes fiscalizações, acaba aplicando multas altas. “A Anatel e o Ministério não se posicionam”, critica o sindicalista, porque ainda há muitas rádios clandestinas em Cuiabá, e essas repartições nada fariam para que isso tenha fim.

“Tem muitas rádios em situação completamente irregular, a maioria controladas por evangélicos, são mais de dez, com pregação religiosa 24 horas por dia, isso tinha que ter um freio, mas essas a Anatel não enxerga”, reclama.

Outra insatisfação é o fato da Rádio Metrópole, que tem sede localizada no centro de Cuiabá, atuar na mesma frequência 105,9. Pelo que informa Geremias trata-se de rádio arrendada pela Fecomércio – Federação do Comércio de Mato Grosso. “Rádios comunitárias não podem ser arrendadas porque deixam de ser rádios comunitárias. A fiscalização deveria agir com rigor, neste caso, mas não age”, questiona.

A Lei exige que toda rádio comunitária seja comandada por moradores da localidade em que tem sua sede e deve dar oportunidade à difusão de ideias, elementos de cultura, tradições e hábitos sociais da comunidade, sem fins lucrativos. “Rádio comunitária é do povo, Essa rádio controlada pela Fecomércio deveria ser cassada”, protesta Geremias com relação à Rádio Metrópole.

http://www.biquad.com.br/noticias/1048-por-que-investir-em-publicidade-no-radio

NOVA ERA NA FINAL DO FUTSAL: SHOW DE TRANSMISSÃO


A equipe de esportes da Rádio Comunitária Nova Era FM, passou a transmitir tudo sobre a grande final do futsal acreano, ao vivo do Ginásio Poliesportivo Ruinet Lima de Matos, desde as das 15 as 22 horas. Foram 7 horas de transmissão ao vivo, com entrevistas e narração da partida. 

Tivemos o prazer de conhecer os amigos Gelton Lima e Demóstenes Nascimento da EcoAcreFM, que vieram a Tarauacá transmitir a partida. 

Abimael Lopes, Raimundo Accioly, Albanir Moraes, Gilson Amorim, Airton Melo, Leandro Matthaus e participação especial de Antônio Alves Pereira. 

O Verona se tornou a primeira equipe de Tarauacá a ser campeã acreana de futebol de salão.

Foi um dia memorável.


DESTAQUE

MONTANDO E INSTALANDO ANTENA DIPOLO - MTDIP100/1

AS MAIS LIDAS