O Famp está de volta!

Se o ano passado foi proveitoso para a produção de cinema em Rio Branco, 2012 deve manter essa tendência, mas ainda com apostas em outras áreas culturais. O teatro já deu o pontapé nas suas atividades e agora será a vez da música, com a realização dos festivais Varadouro e Chico Pop, a programação da Semana da Diversidade, em setembro, e ainda com o resgate do Famp, o Festival Acreano de Música Popular, que teve regulamento lançado nesta segunda-feira, 7, para os artistas e parceiros, no Cine Teatro Recreio.

A poetisa Francis Mary, presidente da FEM, também tem a sua parcela de contribuição nas edições passadas, chegou a ser jurada ao lado do jornalista cultural Chico Pop. Ela comenta sobre as experiências que teve em vários momentos do projeto. “Acho que o mais importante no festival não é a competição, mas sim a integração entre os artistas, entre os fazedores de cultura. É um momento em que nós nos reunimos num grande projeto musical de formação e difusão e que mostra o quanto a música também serve pra mexer com a nossa alma”.

O evento acontecerá no mês de julho em três etapas. Os participantes que residem em Cruzeiro do Sul, Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo, Porto Walter, Feijó, Tarauacá e Jordão se apresentam no Teatro Nauas, em Cruzeiro do Sul, no dia 8. Já no dia 13, uma semana depois, os concorrentes dos outros municípios do Estado vão defender as suas músicas na Concha Acústica Jorge Nazaré, espaço que também vai sediar o encerramento da disputa, com todos os 18 finalistas, ainda no dia 15. “Pela Nossa Natureza” é o tema do Famp 2012.

“É uma alegria, principalmente pela 'pegada' ambiental! É importante que a arte dê visibilidade pra essa construção da cultura, da preservação da floresta e também da vida. Quanto mais popular, mais o processo vai contemplar as comunidades, o Estado inteiro”, explica Eurilinda Figueiredo, presidente da Fundação Garibaldi Brasil (FGB).

Os jurados vão estar atentos para o conjunto da obra: música, letra, arranjo, interpretação e instrumental. E atenção! A torcida mais animada também somará pontos na hora das apresentações. O vencedor do primeiro lugar recebe R$ 6 mil, o segundo colocado leva R$ 4 mil e o terceiro R$ 2 mil. Também haverá premiação de R$ 1.500 para o melhor arranjo, melhor intérprete e melhor composição instrumental.

“Tivemos uma grata surpresa quando começamos a cair na estrada para a produção do Famp, tanto as iniciativas pública e privada e também os artistas reconhecem a importância desse projeto, principalmente dos festivais de música para o Acre. É um marco de todos juntos pela floresta e pela vida”, conclui Alcinete Damasceno da Ciranda, produtora do evento.

O Festival Acreano de Música Popular “Pela Nossa Natureza” – Famp 2012, é uma produção da Ciranda (Cultura, Comunicação e Meio Ambiente) em parceria com a Mostra Sesc Acre de Música, FEM e Ufac, com apoio da FGB, Secretaria de Estado de Comunicação (Secom), Rede Acreana de Cultura (RAC), Secretaria de Estado de Educação (SEE) e outras entidades das iniciativas públicas e privadas. O regulamento está disponível no Departamento de Apoio às Artes da Fundação Elias Mansour (FEM) e nos núcleos do interior até o dia 15 de junho. 

André Gonzaga (Assessoria FEM)

Um comentário:

Rayana Mirele disse...

Olá! Se possível gostaria que vc seguisse meu blog, já sou seguidora do seu.
Abraços.

DESTAQUE

EQUIPE DA RADCOM NOVA ERA FM VAI HOMENAGEAR AS MAMÃES DE TARAUACÁ

No próximo domingo,  14 de maio, a equipe de Radialistas da Nova Era FM estará durante toda a manhã, realizando uma programação especia...

AS MAIS LIDAS